Entenda a importância da precisão de instrumentos de medição

instrumentos de medição
7 minutos para ler

Os instrumentos de medição estão presentes em diversos estabelecimentos, sempre com a necessidade de se mostrarem impecáveis. É fundamental que estejam devidamente calibrados, respeitando os padrões determinados pelos órgãos regulamentadores. Isso garante a excelência no segmento, seja ele comercial, seja de prestação de serviços.

Contar com boas rotinas de manutenção e de calibração é necessário para garantir que balanças e outros equipamentos estejam funcionando em sua potencialidade máxima.

Erros de medições podem gerar impactos imensuráveis para empresas e consumidores — e hospitais, aeroportos, varejistas, indústrias farmacêuticas, alimentícias entre outras, necessitam de equipamentos exatos.

Neste post, você entenderá melhor como é importante manter instrumentos de precisão funcionando bem e com a calibração adequada. Confira!

A importância da precisão na pesagem e controle

Os instrumentos de medição estão presentes em uma série de atividades. Nos aeroportos, para pesar as bagagens, nas indústrias farmacêuticas, para medir a dose de medicamentos e em produtores em geral, garantindo o peso adequado de seus produtos. O uso desses equipamentos é constante e isso gera maior exigência com cuidados relacionados à calibração.

A precisão e exatidão são fundamentais para que o equipamento mostre informações confiáveis. Na prática, isso significa que as empresas devem ter um cuidado rotineiro com a manutenção dos instrumentos. Só isso garante que eles sejam capazes de detectar o peso certo, o que é algo que vai além do respeito com o consumidor.

O impacto negativo de instrumentos desajustados

O primeiro ponto importante desse assunto é entender que usar um instrumento de medição de forma recorrente não é um problema, no entanto, com o passar do tempo, é comum que esses instrumentos apresentem desvios e consequentemente diminuam a sua precisão. Apesar de ser algo natural, quanto maior o desvio do equipamento em relação à um padrão de referência, maior serão os problemas que uma empresa pode ter. Por exemplo: prejuízos financeiros por conta de desperdícios de material e multas de fiscalização.

É possível entender esse impacto facilmente ao pensar em uma indústria farmacêutica. As dosagens de medicamentos são definidas de acordo com sua finalidade, mas sempre levando em consideração a resistência do organismo.

Se o instrumento de precisão não está calibrado, as empresas podem mandar ao mercado remédios abaixo da dosagem, afetando a eficiência, ou até mesmo acima, gerando riscos mais graves a quem os ingere.

É responsabilidade das empresas garantir a confiabilidade metrológica de seus equipamentos. Ou seja, garantir que o resultado apresentado em uma medição esteja de fato confiável.

Em outro exemplo, temos as balanças utilizadas em aeroportos. Elas pesam as bagagens para poder definir o volume total de combustível que os aviões necessitam utilizar em um voo.

A balança desajustada e/ou sem calibração nesse caso poderia abrir espaço para que centenas de malas passem com excesso, o que seria um risco ao voo.

Em cada segmento, essa falta de confiabilidade metrológica pode gerar um problema específico, colocando vidas em perigo.

A frequência ideal para a rotina de calibração

Manter uma frequência de manutenção e calibração é o que faz diferença para que os instrumentos de medição sigam relevantes. Isso garante que a variação seja reduzida ao máximo, dando a certeza de que o equipamento está funcionando de maneira confiável.

Por mais que seja necessário definir uma rotina, não há um padrão preestabelecido. É importante avaliar alguns fatores, como:

  • modelo do instrumento de medição;
  • ano de fabricação;
  • frequência de uso;
  • recomendação do fabricante;
  • condições do ambiente;
  • nível de treinamento de utilização do usuário;
  • comparação de resultados com instrumentos similares;
  • tolerância e/ou criticidade do processo;
  • variação dos resultados em comparação às calibrações anteriores;
  • frequência de verificações ou controle do instrumento com padrão de referência.

Ao avaliar cada um desses pontos, reforçando o acompanhamento periódico com um padrão adequado e calibrado, é possível identificar por quanto tempo o instrumento apresenta resultados em conformidade com as tolerâncias exigidas em um determinado processo. E com isso, definir a frequência ideal de manutenção preventiva e calibração para cada instrumento.

As vantagens de ter um instrumento de precisão calibrado

Quando uma empresa mantém uma boa rotina de calibração, ela pode naturalmente colher alguns benefícios de ter essa responsabilidade. Além de evitar os problemas listados neste conteúdo, outras vantagens estratégicas para os negócios podem ser obtidas. Confira as principais a seguir!

Resultados exatos

A primeira e principal vantagem é simples e fundamental: ter precisão na medição. Isso garante que as empresas façam um trabalho competente e responsável, especialmente quando isso envolve o bem-estar e a segurança de seus clientes. Seja na prestação de serviços ou no varejo, a medição exata é algo que envolve a garantia de que o consumidor não está sendo enganado. Para as empresas, esse impacto é grande.

Os resultados exatos também conferem maior confiança na execução dos processos dentro da indústria. Esse impacto positivo gera um trabalho livre de qualquer tipo de preocupação, já que uma rotina de verificação e calibração adequada é estabelecida.

Assim, riscos de perda de produtos, por exemplo, é algo que não se torna uma preocupação. Os resultados exatos impactam positivamente o negócio e também o consumidor final, independentemente do segmento.

Acompanhamento e controle adequados

Se os instrumentos de medição funcionam bem, isso representa um maior controle na produção de qualquer produto. O peso, a altura e qualquer outra informação devem ser exatas para que atendam ao mercado dentro das especificações esperadas.

Além disso, há também restrições legais que devem ser seguidas, como nos casos expostos neste conteúdo, nos aeroportos e na fabricação de medicamentos. Para as empresas, a medição também é uma questão de controle e garantia de qualidade. Por isso, manter os instrumentos calibrados é uma necessidade estratégica para qualquer negócio.

Apesar de ser um detalhe, ele é extremamente importante, especialmente em mercados competitivos. Variações podem impactar a empresa de diferentes formas, e em alguns casos sendo até mesmo razão para ações judiciais.

Margem de erros reduzida

Reduzir a margem de erros é outra vantagem indispensável de manter instrumentos de medição calibrados e funcionando adequadamente. Para qualquer empresa é fundamental ter uma atuação segura e, quando falamos em medidas, a padronização e confiança é a busca incessante. Essa redução de equívocos incide na diminuição de desperdícios, prejuízos e problemas de diferentes ordens.

Uma rotina adequada de calibração garante essa redução de erros e, principalmente, a sensação de maior confiança ao usar os equipamentos que a empresa possui. Isso coloca o negócio em posição de destaque, mas é sempre importante reforçar que ter tal cuidado é uma obrigação. A precisão significa respeito ao consumidor, segurança e excelência na atividade.

Os instrumentos de medição são fundamentais para diversas empresas, mas eles só funcionam com a precisão adequada dentro de uma boa rotina de calibração. Agora você já sabe a importância da manutenção e calibração e de como elas são capazes de impactar positivamente o trabalho de diferentes empreendimentos.

Quer saber mais sobre esse assunto? Siga-nos nas redes sociais! Estamos no Facebook, LinkedIn e Twitter!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-